Com o tema “uma imagem vale mais que mil palavras” CEPFS realiza oficina de comunicação popular

IMG_4344


No último sábado (16), o Centro de Educação Popular e Formação Social – CEPFS realizou uma Oficina de Comunicação Popular com a participação de jovens de comunidades rurais dos municípios de Teixeira, Matureia e Imaculada, que estão sendo beneficiadas pelo projeto Sertão Agroecológico e Solidário.

O objetivo da atividade foi despertar o olhar do jovem para os potenciais locais e promover o seu protagonismo na comunidade a partir dos aprendizados.

Na oportunidade os jovens apresentaram um resumo das experiências dos Fundos Rotativos Solidários de suas comunidades que estão sendo sistematizadas durante a execução do projeto Sertão Agroecológico e Solidário.

Após as apresentações foi realizada uma mini oficina de fotografia onde na parte teórica foram repassadas dicas de como capturar boas fotos. Durante a parte prática os participantes foram divididos em grupos para fotografar a partir dos temas: Acesso a Água para o Consumo Humano, Produção de Alimentos Saudáveis no Arredor de Casa, Fundo Rotativo Solidário e Criação Animal. O cenário da área foi bastante propício para o momento.

Ao final da atividade foi reforçado o compromisso com os jovens para continuar acompanhando e sistematizando (através de textos e fotos) os resultados do projeto Sertão Agroecológico e Solidário nas comunidades.  As sistematizações resultarão na produção de boletins informativos.

Executado pelo CEPFS em parceria com o Instituto Federal da Paraíba, Campus de Princesa Isabel, e as centrais e uniões das associações dos municípios beneficiados, o projeto tem o apoio da Misereor.

“Gostei da oficina porque adquiri novas experiências relacionadas à fotografia e também porque fiquei conhecendo a história dos Fundos Rotativos Solidários de cada comunidade, como a experiência teve início, e como está caminhando atualmente”.  Destacou o jovem Gustavo, da comunidade Catolé da Pista, Teixera – PB.

 

CEPFS realiza capacitação de pedreiros para construção de Hortas com Economia de Água

1 foto materia

De 05 a 07 de dezembro, na propriedade da agricultora Edileide Fernandes, comunidade Catolé da Pista, Teixeira (PB), o Centro de Educação Popular e Formação Social – CEPFS realizou uma capacitação de pedreiros para construção de hortas com economia de água.

A atividade contou com a participação de pessoas de comunidades rurais dos municípios de Cacimbas, Teixeira e Maturéia. O objetivo foi ampliar o número de pedreiros aptos a construir hortas na modalidade de economia de água.

A formação foi composta por um momento teórico, onde os pedreiros receberam uma apostila informativa com o passo a passo da construção das hortas, e um momento prático, oportunidade em que os pedreiros iniciantes construíram a horta juntamente com os pedreiros mais experientes.

A horta com economia de água é composta por três canteiros econômicos e uma estrutura cercada utilizando postes de concreto e tela, a cobertura é feita com sombrite.

A capacitação foi uma das ações do projeto Horta Orgânica com Economia de Água que é executado pelo Cepfs e tem o apoio do Movimento Coletivo em parceira com a Ponte a Ponte. A Ponte a Ponte é uma empresa social focada no desenvolvimento sustentável.

“Esta capacitação foi muito proveitosa, aprendi a fazer a horta! A minha família será beneficiada com uma, e eu quem irei construir. Além do conhecimento adquirido é uma oportunidade de ganhar um dinheirinho”. Vaneir Batista, comunidade de Santo Agostinho, Teixeira – PB.

 

CEPFS promove intercâmbio entre Jovens da Paraíba e Pernambuco

20181130_142402

De 30 de novembro a 01 de dezembro, o Centro de Educação Popular e Formação Social – CEPFS realizou uma Visita de Intercâmbio Regional, na cidade de Triunfo, Pernambuco.

A atividade contou com a participação de jovens de comunidades rurais dos municípios de Teixeira, Matureia e Imaculada (Paraíba) e jovens de Triunfo (Pernambuco), que são acompanhados pela ADESSU Baixa Verde.

A programação teve início com a participação de alguns jovens visitantes no programa de rádio “Em Sintonia com Meus Direitos” que é apresentado pela comunicadora popular Jéssica Freitas, a jovem Rafaela Marques e o pequeno Márcio Vinicius.

Após o programa, os participantes do intercâmbio dirigiram-se para a sede da ADESSU, onde foi realizada uma roda de conversa. Na oportunidade Jéssica Freitas falou sobre o protagonismo de crianças, adolescentes e jovens que são acompanhados pela ADESSU, a partir de então houve a troca de experiências entre visitantes e visitados que relataram vivências e práticas realizadas em suas comunidades no âmbito da comunicação e da agroecologia.

Após o momento de diálogo os jovens participaram de uma mini oficina de rádio, onde foram divididos em grupos com a finalidade de produzir e apresentar um programa de rádio. Mesmo orientados por um roteiro ficou a critério de cada grupo, criar o seu próprio programa, o que permitiu a cada um usar a criatividade e dinamizar durante as apresentações. Foi um momento de aprendizado e descontração que possibilitou aos jovens terem idéias de como produzir e apresentar um programa de rádio com seriedade e criatividade.

Visita a alguns pontos turísticos da cidade também fizeram parte da programação do intercâmbio. O Engenho São Pedro, o parque aquático Águas Parques e a Casa do Papai Noel foram alguns pontos visitados.

O intercâmbio Regional foi uma das atividades do projeto Sertão Agroecológico e Solidário, que é executado pelo CEPFS com apoio da Misereor. O objetivo foi trocar experiências e conhecimentos entre os jovens, gerando olhares e práticas para uma melhor convivência com o semiárido e permanência da juventude no campo, tendo a comunicação popular como elemento motivador.

No ano 2014 fui convidado pelo CEPFS para participar de oficinas de comunicação junto a outros jovens, foi a partir daí que aprendi a fotografar, produzir banners, boletins e outros meio informativos. Este intercâmbio em Triunfo me fez refletir ainda mais sobre a importância dos meios de comunicação para divulgação das boas experiências.  Foi impactante, pois pude vivenciar novas formas de comunicação e como elaborar um programa de rádio. A partir da experiência vivenciada poderei aplicá-la na minha comunidade rural junto aos jovens do grupo Juventude Ativa que coordeno. José Roberto, comunidade São Francisco, Teixeira.

Páginas: Anterior 1 2 3 4 5 ... 109 110 Próximo