Em Matureia famílias fortalecem iniciativa de acesso a crédito sem burocracia

1 Diagnostico Santo Antonio

Na comunidade Santo Antônio, Matureia, Paraíba, famílias dão exemplo de como conquistar autonomia e ter acesso a crédito sem burocracia para suas necessidades a partir do engajamento na dinâmica de Fundo Rotativo Solidário.

O FRS foi criado há alguns anos atrás, passou um período desativado, mas em 2017 foi reativado a partir da construção de duas hortas pelo projeto Sertão Ecológico e Solidário executado pelo Centro de Educação Popular e Formação Social – CEPFS e apoiado pelo Fundo Socioambiental da Caixa.

Recentemente o fundo também foi fortalecido a partir de atividades de formação e um apoio financeiro de R$ 15.000,00 (quinze mil reais), através do projeto Sertão Agroecológico e Solidário, apoiado pela Misereor, que também resultou no aumento do número de sócios. Atualmente a experiência conta com 23 participantes, dentre eles 5 são jovens.

Com o apoio as famílias investiram na criação de suínos, aves, caprinos e produção de hortaliças, fortalecendo a alimentação e a renda familiar.

Quem foi beneficiado com empréstimo além de contribuir com R$ 5,00 (cinco reais) de mensalidade, também contribui  com mais R$ 20,00 (vinte reais) permitindo que tenha rotatividade no fundo e que outras famílias sejam beneficiadas.

“Eu tinha vontade de criar, mas não tinha condições de comprar os animais com recursos próprios, então apareceu esta oportunidade e eu abracei. É muito importante para mim porque me ocupa e dá frutos. Enquanto mais novidades no fundo rotativo ou na associação, melhor, porque motiva”. Destacou o jovem John Leno

IMG_5513

Comunidades trocam experiências em Oficina sobre Gestão de Fundos Rotativos Solidários

IMG_20190226_144150919

No dia 21 de março de 2019, com intuito de fortalecer a dinâmica dos Fundos Rotativos Solidários, de comunidades rurais dos municípios de Cacimbas, Teixeira e Maturéia, o Centro de Educação Popular e Formação Social – CEPFS reuniu lideranças comunitárias, agricultores e agricultoras em uma oficina sobre Gestão dos FRS. A atividade foi realizada na comunidade de Riacho das Moças, município de Maturéia, Paraíba.

Foi um momento importante para proporcionar a troca de saberes entre os Fundos Rotativos Solidários das comunidades, despertar os presentes para o ingresso na dinâmica e contribuir para o fortalecimento da gestão dos fundos (planejamento de prioridades, gerenciamento de recursos, formação de comissão gestora e utilização de regimento interno).

Durante a oficina foi realizada uma roda de conversa, momento rico onde os (as) participantes trocaram experiências e tiraram algumas dúvidas relacionadas à gestão.

Através dos relatos das experiências, evidenciou-se na prática, que a organização e a gestão coletiva e democrática dos recursos, vão formulando novas vivências e empoderando as pessoas e grupos.

A capacitação foi uma das ações do projeto Horta Orgânica com Economia de Água que é executado pelo CEPFS e tem o apoio do Movimento Coletivo em parceira com a ponteAponte. A ponteAponte é uma empresa social focada no desenvolvimento sustentável.

“Em cada oficina o nosso aprendizado aumenta ainda mais, mesmo quando a temática é a mesma. Também é uma oportunidade de conhecer as experiências dos Fundos Rotativos Solidários de outras comunidades.” Destacou o agricultor Claudemi Soares, da comunidade Monteiro, Cacimbas – PB.

Agricultores e agricultoras trocam conhecimento em visita de intercâmbio

20190228_095205

Na última quinta feira, agricultores, agricultoras e jovens de comunidades rurais dos municípios de Teixeira e Matureia, participaram de uma visita de intercâmbio promovida pelo Centro de Educação Popular e Formação Social, na comunidade Gameleira, município de Itapetim-Pernambuco.

Na oportunidade os participantes conheceram o trabalho realizado pela Associação de Mulheres da Gameleira, como: reaproveitamento de água para a produção de frutífera e forrageira, recaatingamento, produção de mudas, revitalização de olhos d’água, Fundo Rotativo Solidário e empoderamento feminino.

Foi um momento rico entre visitantes e visitadas que trocaram experiências destacando avanços e enfrentamentos na luta diária pela melhoria da qualidade de vida no campo.

A atividade foi uma das ações do projeto Sertão Agroecológico e Solidário que é apoiado pela Misereor.

“Gostei do intercâmbio porque adquiri mais conhecimento, também parabenizo o grupo de mulheres  pela força de vontade e gostaria de dizer que as críticas que surgirem sirvam de motivação e alimente a força de vontade das mulheres”.  Destacou o jovem Gustavo da comunidade Catolé da Pista, Teixeira-PB.

 

Páginas: Anterior 1 2 3 4 5 ... 108 109 Próximo